VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Tão vil é
Este mundo onde sobrevivemos
Comandados pelo compadrio;

Tão ignóbil é
Este mundo por onde vagueamos
Movidos pelo oportunismo;

Tão des-crente é
Este mundo onde não mais habitamos
Porque perseguidos por uma glória que não existe;

Tão insano é
Este mundo onde não temos mais lugar
Porque tiranizados pela discriminação;

Tão fútil é
Este mundo onde vacilamos
Esquartejados pelas sombras das essências.

Isabel Rosete
Enviar um comentário