VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

domingo, 29 de novembro de 2009

Um livro
De sons
E de silêncios
Estou a tentar escrever
Com a doçura das manhãs claras
Dos raios de sol
Que iluminam a minha mente
Num rasgo de luz
E transparência.

Torna-se tudo tão claro
E tão obscuro!

Um imenso universo de letras
Me espera
Em qualquer Mundo possível!

Vogais e consoantes
Se interpenetram
Sem fim
No seio do Mistério
De todos os enigmas.

Emerge o suposto
O especulativo
Do prazer do texto
Onde impera o não-dito.

Nada se decifra
No labirinto
Dos caminhos que não mais
Se bifurcam!

Pelas ruínas circulares
Vagueio
À procura do Minotauro
Tão longe e tão perto
Do ainda não perceptível.

E o livro
Ainda não foi escrito!

Isabel Rosete
28/11/2009
Enviar um comentário