VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

sábado, 20 de novembro de 2010

TEXTURA INESQUECÍVEL, IR

Celebremos as noites de Lua cheia,

Tão claras e translúcidas,

Todos os equinócios,

Todos os solstícios,

As dádivas do Engenho

Dos deuses ou dos Homens,

As glórias merecidas,

As batalhas vencidas,

Nos campos, onde a morte,

Não regresse mais.



Celebremos o Aberto, o cantar

E o ante-cantar,

Serenamente protegidos

Pela aura invisível dos Anjos,

Belos e terríveis.

De asas pomposas

Se dirigem

Ao misterioso topos da génese Universal,

Ao espaço intra-estelar

Dos céus comovidos.



Vivamos no mundo dos Anjos,

Mensageiros, profetas,

Escutas das consciências,

Em silêncio, atormentadas,

Amparados, protegidos,

Pelas suas asas alvas

Que a Felicidade despontam

No seio das trevas do Mundo.



Amemos as flores

De todas as formas,

De todas as cores,

De todos os cheiros...

A ternura das suas aveludadas pétalas

De doces texturas, inesquecíveis,

De um indelével e suave tecido.



Louvemos todos os lugares astrais

De luzes incandescentes,

No brilho redondo

Da infinitude do Universo;

O som distante

Das órbitas planetárias,

A informe forma

Das nuvens brancas,

O fundo gravitacional

Que tudo abriga.

IR
Enviar um comentário