VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

terça-feira, 5 de junho de 2012


PALAVRAS VIVAS, por IR

Semeio as palavras vivas da Vida
Nos oásis do meu pensamento,
Sempre prenhe de fertilidade.
A água abunda
E as areias não são secas nem agrestes.
Os catos, apesar dos seus espinhos,
São o berço que balança e acolhe
A minha escrita, sem nunca a adormecer.

Colho os frutos dos símbolos e dos signos,
Onde se reúnem todas as metáforas
E se congregam todos os espelhos.
Reflectem os labirintos, por dentro,
Mesmo quando não há saída visível.

IR, Ílhavo, 06/05/2012
Enviar um comentário