VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012


"TORMENTA DO AMOR", por IR

"Amo-te nos confins dos mares mais distantes
E já não suporto mais essa saudade
Que me sufoca e atormenta.

A tormenta do amor nasce no sobressalto
Do meu corpo, agora só,
Da minha alma, agora descompensada
Pela tua ausência tão..., tão… longa.

Prometeste-me o teu amor!
Porque não voltaste?
Porque não me acompanhas mais?"

IR (semi-heterónimo de Isabel Rosete)
Enviar um comentário