VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Despimo-nos do tédio,
Enfrentamos as multidões dispersas,
Invisíveis aos olhos maledicentes
Das bocas preservas.
Agoiros pornunciam
Em nome do desespero egoísta
Que lhes corrói as entranhas.

IR

Enviar um comentário