VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

O tempo passa
Na inconstância
Dos desejos moribundos,
Sem par.

Balança
E balança…
Num extenso caminho,
Sem fim visível.

Aí se ergue a ameaça
Da paixão avassaladora,
Que atormenta e move o amor.

Isabel Rosete
Enviar um comentário