VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Há um Espírito errante
Que nos percorre
Cobre as nossas faces
Desprotegidas
Invade a nossa morada,
Nunca a salvo de qualquer perigo.

Por entre a seiva da Vida
Corre o esgoto,
Das mentes pálidas;

A podridão
Do horror,
O enfado
Do tédio,
A escuridão
Cega e surda,
Das franjas deixadas ela inveja.

Isabel Rosete
Enviar um comentário