VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Não há espaços ancestrais
Que nos acolham!

Que mãos terríveis
As dos Homens!
Tão trémulas e tão vacilantes
Quanto o mais frágil vime;
Tão poderosas e monstruosas
Indignas e vis
Quanto a alma de um tirano.

Isabel Rosete
Enviar um comentário