VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

O Tempo I

Definitivamente
Somos viandantes
Passageiros de múltiplas paragens
Sem lugar certo ou determinado.

Vagueamos
Sem Pátria
Sem Destino
Rumo a qualquer lugar.

Erramos pelas franjas do tempo
E do espaço
Sem habitação
Sem morada…

Somos metamorfoses ambulantes
De espaços de inflamação
Pedaços de um tempo finitamente infinito
Redondo
Em des-comunhão.

Isabel Rosete
19/01/2001
Enviar um comentário