VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O nosso Amor continuará a ser eterno!
Mesmo que as amarguras da vida
Perdurem!
Mesmo que o Mundo nos
Separe!

Nada,
Ninguém,
Combaterá a intensidade
Da força do Amor!

Sempre que o Amor é Rei...!

Quando um Rei impera,
Pela seiva viva que o legítima,
Nada é imbatível,
Não há impossíveis!

Os obstáculos desaparecem
Pelo alento do Amor!
Todas as restrições
Podem ser contornadas!

Há um mundo infinito para explorar!

Todas as potencialidades
Do Sentir,
Tão intenso e extenso
Quanto o próprio Universo;
Tão sublime
E tão belo,
Quanto o nascer de todas as coisas;
Tão cruel
E fatídico,
Quanto as fímbrias de todas as tragédias gregas…

Sem fim
Aparentemente visível,
Sem fronteiras
Claramente determinadas,
Sem muros
Obviamente impeditivos
Das possíveis manipulações do Eu.

Isabel Rosete
12/05/2009
Enviar um comentário