VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Amar,
O entusiasmo
Das Almas abertas
A todos os renascimentos;

A exaltação
Dos corações inquietos;
A embriaguez
Dos corpos libidinais,
Ansiosos
E aflitos.

Amar,
A dor,
A preocupação,
A protecção;
O cuidado,
A comunhão,
A união,
A inter-secção;

Amar,
O fluir oculto do sentir,
A dádiva,
Do Eu no Outro;
A marcha,
Inconsciente,
Das paixões,
Condenadas ao des-norte
Dos afectos,
Ao vaguear,
Incerto,
Dos instintos,
Imprevisíveis.

Amar,
Queima,
Rói,
Corrói,
Destrói;
Aprisiona,
Assalta,
Sobressalta…

Amar,
Um eterno encontro de Egos,
Dispersos;
A comunhão
Das consciências,
Em rebelião;
O estar próprio,
Das almas altruístas;

Amar,
A dádiva do Ser,
Que por todos os entes
Se espalha;
O desassossego,
Que chama
E inflama;
A ânsia
Que exclama,
Reclama,
Alucina
E proclama.
Enviar um comentário