VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

O brilho do Sol,
O cheiro suave e doce,
Do ar tranquilo,
Volta com a Primavera.

As flores despontam
E apontam para um novo estado,
Coberto de Graça.

Os pássaros,
Fazem ouvir o seu canto,
Não pré-meditado.

As nuvens correm,
Rumo
A uma nova des-floração.

O brilho intenso,
Das noites claras,
Afaga-me a Alma.

A alegria da Vida,
Desperta em todos os rostos,
A distinta formosura da Criação,

A beleza de cada ente,
Mantém-se no palco,
Da eterna comunhão.

O estares não se aquietam,
E os amores despertam,
Para a colheita de novos frutos.

Nasce a reviravolta ardente
De outros desejos,
Ainda não-consumados.

Tudo acontece,
Na embriaguez sólida,
De um eterno beijo.
Enviar um comentário