VideoBar

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Assim é o amor,
Uma força que move e comove,
Despista,
Rói,
Corrói,
Destrói!...

Cego e surdo,
Táctil e visual,
Move-nos
Para a realidade
Do intolerável,
Para o possível
Do impossível,
Para o imaginável
Do inimaginável,
Para o sonho
Do in-sonhável…

Para o infinito
Do próprio finito,
Para a alucinação
Da sensatez,
Para a irrazoabilidade
Do razoável,
Para as correntes tumultuosas
De um mar sem fim…

Para o ilimitado
De todos os limites,
Conscientes
Ou inconscientes.

Assim é o Amor,
Uma força tremenda,
Gigantesca,
Arrebatadora,
Desmedida,
Enorme.

Assim é o Amor,
Sempre dentro de um tempo redondo,
De um eterno retorno
Do mesmo e do outro,
Com princípio e fim.
Enviar um comentário